Um jogo de cartas jamais abolirá o acaso sobre leitura e adivinhação

Maria Inês de Almeida

Resumo


RESUMO: A partir da descrição de uma fictícia leitura de tarô, são desenvolvidas, neste ensaio, algumas considerações sobre a semiótica, nos campos da adivinhação, da poesia e da psicanálise. Baseando-se no conceito de abdução, de C. S. Peirce, busca-se ampliar o entendimento sobre a leitura, na reflexão teórica sobre a milenar prática da cartomancia.

ABSTRACT: From the description of a fictitious tarot reading, some comments about the semiotic, in divination, poetry and psychoanalysis fields are developed in this paper. Founded in the C. S. Peirce idea is wanted to amplify the knowledge reading, from the teoric reflection about the millenary cartomancy practice.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17851/0101-3548.14.28-30.67-72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos de Linguística e Teoria da Literatura
ISSN 0101-3548 (impressa)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.