Inovação Curricular e Física Moderna. Da Prescrição à Prática

Marcília Elis Barcellos, Andreia Guerra

Resumo


O presente artigo visa analisar a criação e a realização de uma proposta concreta para implementar a mudança prescrita por um documento oficial e trabalhar a Teoria da Relatividade Restrita em sala de aula, na perspectiva da uma realização criativa, ativa e reflexiva, tanto por parte do protagonista da mudança, o professor, quanto dos outros sujeitos envolvidos no processo. Para cumprir o objetivo desse estudo, foi importante considerar que uma mudança curricular passa por distintos segmentos, e é influenciada por muitos fatores como a cultura escolar, que engloba elementos que compõem a identidade do professor, muito ligados aos conteúdos que o definem como professor de tal ou qual disciplina. Nesse sentido, a presente pesquisa visa construir subsídios que permitam responder à questão: Como um professor sensibilizado com a implementação de um currículo diferenciado problematiza os elementos da cultura escolar da disciplina com vistas a efetivar sua proposta? Para responder essa pergunta de pesquisa desenvolvemos uma pesquisa qualitativa, e mais especificamente, um Estudo de Caso. A análise dos dados da pesquisa mostra que a situação particular da pesquisa permitiu ao professor analisado construir em diferentes momentos da sala de aula um ambiente que rompeu com a cultura didática tradicional da física. E isso foi possível a partir de um contexto que deu suporte e incorporou o professor como ator de um grupo de trabalho/pesquisa no qual ele foi o protagonista, recriando na sua prática de sala a partir dos estudos e discussões iniciados no grupo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.