Resolução de problemas matemáticos nos anos iniciais do ensino fundamental: uma investigação com professores polivalentes

Gerson Pastre Oliveira, Maria Teresa Marino Ruz Mastroianni

Resumo


O presente artigo traz os resultados de uma pesquisa realizada junto às professoras polivalentes dos anos iniciais de uma escola da rede privada de São Paulo, que investigou quais são suas concepções a respeito do tema Resolução de Problemas, buscando compreender de que maneira exercem influência em sua prática. O quadro teórico recorre às ideias de Guy Brousseau, especificamente aquelas relativas à teoria das situações didáticas (TSD) e ao conceito de contrato didático. A investigação, de abordagem qualitativa, valeu-se de dois instrumentos distintos: um questionário objetivando a análise dessas concepções e a posterior observação das aulas dessas professoras, de modo a permitir um confronto entre discurso e prática. Os resultados apontaram que os sujeitos compreendem a importância de seu papel problematizador nas aulas e valorizam o pensamento matemático dos alunos, contudo ainda têm certa dificuldade em organizar um milieu antagonista, capaz de provocar desequilíbrios. Identificou-se, ainda, alguns efeitos do contrato didático, devidamente descritos.

Palavras-chave


resolução de problemas; teoria das situações didáticas; contrato didático; professoras polivalentes

Apontamentos

  • Não há apontamentos.