A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O LAZER: QUESTÕES E ENFOQUES

Marcília de Sousa Silva

Resumo


Na construção deste estudo, enfatizo que o processo de formação profissional deve ser pautado em princípios que reflitam política, intelectual, científica e socialmente em luta e tensão do reconhecimento da diversidade e diferença cultural para que a atuação resulte em intervenções críticas. A temática da formação profissional é compreendida por meio de ambiguidades que promovem impactos nas práticas de lazer por meio da atuação efetivada. Dessa forma, esse artigo problematiza as dimensões de formação do profissional que atua no lazer visando refletir sobre as capacidades necessárias à atuação qualificada e, potencialmente, educativa. Para tal, foram analisadas concepções de lazer apropriadas por dez profissionais que atuam no contraturno escolar. As concepções de lazer apropriadas indicam um caráter instrumental. Os processos formativos devem caminhar para o repensar a práxis, a construção de processos de intervenção que impulsionam e promovam uma formação e participação política. A formação profissional deve sustentar-se numa base indissociável de teoria e prática, ou seja, a formação técnica operacional associada à política, intelectual e cultural. Assim como considerar a história de vida do profissional é relevante na perspectiva da atuação.Formação Profissional. Lazer. Concepções. Atuação. 

Palavras-chave


Formação Profissional; Lazer; Concepções; Atuação.

Texto completo:

PDF



Revista Brasileira de Estudos do Lazer | RBEL
Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Estudos do Lazer | ANPEL

Endereço, telefone e e-mail de contato:
Endereço: UFMG - RBEL/CELAR/EEFFTO | Av. Antonio Carlos 6627 – campus UFMG, EEFFTO/DEF. Pampulha, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. CEP: 31.270-901
Telefone: 31 34092358
E-mail: rbel@eeffto.ufmg.br

Indexada em: