DIFERENÇAS CULTURAIS E IDENTITÁRIAS NA FRANÇA ATRAVÉS DOS ULTRAS DO PARIS SAINT GERMAIN

Guilherme Silva P. Freitas, Luiz Gonzaga Godoi Trigo, Marco Bettine Almeida

Resumo


Este artigo busca utilizar o futebol, a arquibancada e a figura do torcedor mais precisamente as antigas torcidas organizadas dissolvidas do Paris Saint-Germain, para mostrar as transformações sociais, identitárias e étnicas pelas quais a França passou durante as décadas de 1970 e 2000. No período houve um aumento no processo de imigração para a França de indivíduos oriundos principalmente das antigas colônias. A onda imigratória causou mudanças na sociedade parisiense e francesa, gerando um choque de cultura e identidade que acabou se refletindo no futebol. Grupos antagônicos de torcedores organizados se sentavam um de frente para o outro nas curvas do estádio Parc des Princes, utilizando a arquibancada tanto para torcer, quanto para manifestar suas posições identitárias e ideológicas, além de promoverem atos de violência e intolerância. Após o banimento das antigas torcidas, novos ultras preencheram seu lugar no estádio com uma postura mais tolerante e com característica multicultural, porém, devido à atual conjuntura da Europa em relação à imigração e diversidade saber até onde vai essa passividade é incerto.


Palavras-chave


Futebol; Imigração; Identidade; Torcida Organizada. Paris Saint-Germain.

Texto completo:

PDF



Revista Brasileira de Estudos do Lazer | RBEL
Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Estudos do Lazer | ANPEL

Endereço, telefone e e-mail de contato:
Endereço: UFMG - RBEL/CELAR/EEFFTO | Av. Antonio Carlos 6627 – campus UFMG, EEFFTO/DEF. Pampulha, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. CEP: 31.270-901
Telefone: 31 34092358
E-mail: rbel@eeffto.ufmg.br

Indexada em: