A Construção do Sítio Ciência na Comunidade: Antecedentes, Fundamentos, Narrativas Híbridas e Conteúdo Epistemológico

Paulo César Pinheiro

Resumo


O artigo apresenta os antecedentes e fundamentos que levaram à construção do sítio Ciência na Comunidade, um ambiente criado recentemente na internet para compartilhar experiências de interação com saberes culturais locais. Inicialmente descreve a proposta de inserção de saberes populares na educação em química e ciências no Brasil e ênfases correlacionadas observadas na literatura internacional, destacando a formação docente, seus problemas e um debate envolvendo o conhecimento indígena e a natureza da ciência. Em seguida, apresenta resultados de estudos empíricos em salas de aula e a convergência com a literatura para oferecer conteúdo epistemológico para professores com base em narrativas híbridas. Como fundamentos, apresenta os conceitos de hibridização/hibridismo, narrativa e a dimensão da análise epistemológica efetuada. Os procedimentos metodológicos destacam: a construção de enunciados híbridos e sua arquitetura dialógica, semântica, sintática e iterativa; o desenvolvimento de atividades com linguagens, imagens e afirmações da literatura e a direção de analisar e organizar o conteúdo epistemológico em cinco eixos/textos: os saberes e seus contextos, linguagens, práticas, teorias e representações. Esse conjunto de recursos é destinado aos que querem aprofundar seus conhecimentos sobre as relações entre saberes culturais locais e científicos, destacando a mistura de linguagens como forma de comunicar os conteúdos, a ausência de voz autoritária nesta construção e a indissociável relação entre conhecimento e contexto para as tarefas de representação e comparação epistemológica dos saberes.


Palavras-chave


saberes locais; narrativas híbridas; conteúdo epistemológico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Paulo César Pinheiro

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional