Aspectos da crítica sobre a obra de Cornélio Penna: do romance intimista ao mistério

Jozelma de Oliveira Ramos

Resumo


O presente trabalho é uma abordagem ao livro A menina morta (1954), de Cornélio Penna. Intenta-se refletir sobre alguns aspectos da crítica sobre essa obra e, para tanto, foi estudada a fortuna crítica de Penna, que revela o fato de que alguns de seus estudiosos, a princípio, fizeram uma leitura da obra do autor como um romance intimista de cunho social, apesar de já apontarem a presença do mistério na obra corneliana. Além disso, foram indicados elementos do texto de A menina morta que remetem às narrativas de mistério, as quais ganharam importância e novos contornos com o advento do romance moderno – como o romance gótico e as narrativas policiais – sem, no entanto, classificar o texto corneliano dentro dessas ou de quaisquer outras narrativas de mistério.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17851/2317-4242.9.0.87-95

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revele: Revista Virtual dos Estudantes de Letras
ISSN 2317-4242 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.