A patrimonialização da produção de louças e porcelanas em Pedreira, São Paulo: um estudo de caso

André de Souza Miranda, Raul Amaro de Oliveira Lanari, Rodrigo Augusto Silva Freitas

Resumo


Este artigo pretende discutir o processo de construção e consolidação da prática de fabricação de louças e porcelanas no município paulista de Pedreira, que remonta ao princípio do século XX. Analisaremos as mudanças observadas na prática cultural ao longo das últimas décadas, com o abandono de alguns aspectos tradicionais e a adoção de métodos industriais, tendo por objetivo atingir novos públicos. Frente a este processo histórico-social ligado ao estabelecimento das relações capitalistas de cunho industrial, observa-se, por sua vez, a manutenção de antigas práticas e relações de trabalho, que passam a adquirir novos significados para aqueles que os praticam. Procuraremos mostrar como a produção da porcelana, seja ela em escala industrial ou artesanal, contribuiu para a formação de um universo simbólico para a população de Pedreira; ao mesmo tempo que consolidou-se como um importante setor da economia e do mercado turístico local.

Palavras-chave


Porcelana, Patrimônio cultural, Pedreira/SP

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 André de Souza Miranda, Raul Amaro de Oliveira Lanari, Rodrigo Augusto Silva Freitas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores

      

 

       

  

Apoio

    

 

 

  © TEMPORALIDADES | 2009 - 2018 | ISSN: 1984-6150

Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Minas Gerais

Suportado por Portal de Periódicos (SEER-UFMG) e FAFICH-UFMG 


Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
Av. Presidente Antônio Carlos, 6627