Trabalho & Educação - ISSN 1516-9537


Imagem para capa da revista

A formação do Campo Trabalho e Educação confunde-se com as lutas sociais pela democracia no Brasil em fins dos anos 70 e início dos anos 80. Na década de 1970, muitos educadores levaram a radicalidade as possibilidades do reprodutivismo escolar e acabaram optando por uma prática de ensino fora do espaço escolar. A possibilidade de uma educação para além da reprodução da ordem social é fortemente influenciada pelo pensamento de Gramsci. Pela perspectiva gramsciana, tanto a escola não era um espaço exclusivo da reprodução, bem como não era o único espaço educativo. Ao privilegiar o princípio educativo do trabalho, Gramsci oferece outras possibilidades de uma ação contra hegemônica, o que é corroborado na prática pelos acontecimentos na década de 1970 de organização e reorganização de muitos movimentos de cunho social no Brasil, muitos dos quais fora da escola. Estes movimentos têm em comum uma forte crítica ao regime militar e, consequentemente, um apelo pela redemocratização do País. A partir de 1979 se inicia um processo de abertura política no Brasil, explicitados pela anistia aos presos políticos, retorno dos exilados, legalidade dos partidos políticos e representações estudantis. A efervescência política que este período pode ser percebida entre os trabalhadores da educação, à medida que estes se reorganizam e reclamam por mudanças tanto no trabalho pedagógico, quanto ao trabalho docente e o apelo pela ampliação do papel social da escola. Em 1980 é criada a ANPED, Associação Brasileira dos Pesquisadores em Educação. O GT Trabalho e Educação figura entre os primeiros da ANPED. Os educadores deste campo reafirmaram os vínculos entre as relações sociais e o fenômeno educativo. O Campo Trabalho e Educação, em suas diversas confluências, vem, de um lado, demonstrando os vínculos ontológicos entre trabalho e formação humana, por outro lado, são muitas as evidências dos limites civilizatórios do modo de produção capitalista, em que o trabalho mais tanto forma, quanto deforma. Por isso, a tensão entre trabalho e sua forma social estará presente e, cada vez mais, é pertinente para uma perspectiva civilizatória a pergunta de Chomsky, O lucro, ou as pessoas? Nesse sentido, cabe aos trabalhadores civilizar, o quanto possível, o ajuste social vigente. Sendo assim, não podemos abrir mão d as possibilidades de um trabalho digno e decente e isso passa, dentre outras, pela democratização das relações sociais. Cunha (2007) lembra que os direitos civis, políticos e sociais só se efetivam se estiverem imbricados. Portanto, um ataque ao trabalho digno e decente é um ataque ao conjunto de direitos que trabalhadores, em uma democracia, são portadores. O discurso da “Reforma (anti) Trabalhista” aponta como empecilho para a melhora de desempenho da economia brasileira o chamado “custo Brasil”, que circulariam em torno dos direitos trabalhistas. Obviamente, trata-se de um engodo ! A irresponsabilidade da “Reforma (anti) Trabalhista”, a troco de vantagens imediatas para um pequeno grupo de pessoas, quer destruir o pacto social pelo trabalho estruturado expresso pela CLT. Assim, se almejamos o trabalho como fonte de realizações diversas, livre de adoecimento, mutilações e mortes, devemos nos preocupar com o enfraquecimento no campo dos direitos do trabalho, cuja expressão conjuntural tem-se notado não somente no desmonte normativo de proteção ao trabalho, mas, na intensificação de atropelamento ao “Estado Democrático de Direito”, com assassinatos e condenações suspeitas daqueles que, em graus variados, defendem o ponto de vista dos trabalhadores. Neste número da Revista Trabalho & Educação, há um conjunto de textos que nos auxiliam debater essas preocupações... (Excerto do Editorial da 27.1)

Notícias

 

Appel à soumission d'articles pour les prochaines éditions du Revue TRABALHO & EDUCAÇÃO

 
La rédaction de la revue TRABALHO & EDUCAÇÃO, une publication quatrimestrielle du NETE, Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação de la FaE/UFMG, au Brésil, appelle à la soumission d'articles pour ses prochains numéros.  
Publicado: 2016-02-15 Mais...
 

Call for submitting papers to the next issues of the journal TRABALHO & EDUCAÇÃO

 

The Editors of  journal TRABALHO & EDUCAÇÃO, a quarterly publication of the NETE, Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação of the FaE/UFMG, in Brazil, announce the completion of call for submitting papers to the next issues of the journal.

 
Publicado: 2016-02-15 Mais...
 
Outras notícias...

v. 27, n. 1 (2018)


Capa da revista