A IDEOLOGIA DA GLOBALIZAÇÃO NA POLÍTICA DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL BRASILEIRA

Roberto Leher

Resumo


O estudo propõe que a globalização não é um conceito científico, mas sim uma ideologia resultante da crise estrutural do capitalismo. A sua difusão deve-se em grande parte ao Banco Mundial que impõe as suas premissas por meio do ajuste estrutural. Os argumentos que tentam justificá-la como conceito são negados. O capitalismo engendra a polarização entre os países centrais e periféricos, um processo que cinde o trabalho mundial. Assim, nas periferias, a formação profissional é esvaziada em suas bases científicas.


Palavras-chave


Globalização; Capitalismo; Fomação profissional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BBE – Bibliografia Brasileira de Educação / CIBEC/INEP / MEC

DIADORIM/IBICT – Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras

SEER/IBICT – Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas

SUMÁRIOS.ORG – Sumários de Revistas Brasileiras

EZB – Elektronische Zeitschriftenbibliothek / Alemanha

IRESIE – Índice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (Instituto de Investigaciones sobre la Universidad y la Educación / Universidad Nacional Autónoma de México)

LATINDEX (UNAM) – Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, El Caribe, España y Portugal

OEI – Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura