RACIONALIZAÇÃO, INTENSIDADE E CONTROLE DO TRABALHO DOCENTE NA REDE BÁSICA DE ENSINO | Rationalization, intensity and control of teaching work control in the basic education

Davisson Charles Cangussu de Souza, Bárbara Pereira Fernandes, Vanessa Filgueira

Resumo


Este artigo busca problematizar a tese da proletarização da categoria docente por meio da análise de dois elementos fundamentais do processo de trabalho: a intensidade e a racionalização das atividades. Para analisar a intensidade do trabalho dos professores, tomamos os seguintes indicadores: duração da jornada, número de escolas, número de alunos por turma e número total de alunos. Para analisar o processo de racionalização, avaliamos a percepção dos professores sobre o controle externo dos agentes escolares e a autonomia que exercem nas diferentes etapas de seu trabalho. Nossa hipótese central é de que a intensificação do trabalho e o aumento do controle externo acarretariam na perda de autonomia dos professores, levando à proletarização da categoria. Para debater essas questões, analisamos os dados da pesquisa “Condições de trabalho e relações de classe dos docentes da rede básica de ensino no município de Guarulhos-SP”, que contou com a aplicação de uma enquete a 607 professores das escolas municipais e estaduais do município. A análise desses dados nos permitiu afirmar que, embora sujeitos à precarização e à racionalização das tarefas por meio do controle externo, a proletarização da categoria é um processo em curso, repleto de contradições e alvo de tensões e disputas.

___

The purpose of this article is to question the thesis of proletarization of teaching category by analyzing two key elements of their working process: the intensity and the rationalization of their activities. To analyze the intensity of teaching work, we take the following indicators: duration of the journey, number of schools, number of students per class and total number of students. To analyze the process of rationalization, we evaluated the perception of teachers about external control by school bureaucracy agents and the autonomy that they have at different stages of their work process. Our central hypothesis is that the intensification of work and increasing of external control would cause the loss of autonomy of teachers, resulting in the proletarization. To discuss these issues, we analyzed the survey data "Working conditions and class relation of tachers from the basic school system in the municipality of Guarulhos, SP", developed with 607 teachers of public schools of this city. The analysis of these data allowed us to affirm that, although subject to degradation and rationalization of activities with the increasing of external control, the proletarization of the category is an ongoing process, full of contradictions and subject of tensions and disputes.

 


Palavras-chave


Trabalho docente; Racionalização do trabalho; Precariedade e intensidade do trabalho | Teaching work; Rationalization of work; Degradation and intensity of work

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexação:

                       

 

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação / CIBEC/INEP / MEC

DIADORIM/IBICT – Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras

SEER/IBICT – Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas

SUMÁRIOS.ORG – Sumários de Revistas Brasileiras

EZB – Elektronische Zeitschriftenbibliothek / Alemanha

IRESIE – Índice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (Instituto de Investigaciones sobre la Universidad y la Educación / Universidad Nacional Autónoma de México)

LATINDEX (UNAM) – Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, El Caribe, España y Portugal

OEI – Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura